domingo, 5 de fevereiro de 2012

Games Batatais:The Legend of Zelda: A Link To The Past

Like a bolt from the blue... o Games Batatais dessa semana volta um pouco ás origens e chega nessa ensolarada tarde de domingo! E para começar com a corda toda, nada como falar de um dos melhores games de todos os tempos: The Legend of Zelda: A Link To The Past.

Lançado originalmente no longínquo ano de 1990 para o lendário SNES,  ALttP é considerado por muitos um dos melhores capítulos da série, batendo de frente com Ocarina oFTime( considerado o melhor jogo de todos os tempos). Vamos descobrir porque esse game é tão épico, e para quem já jogou, vamos relembrar essa verdadeira obra-prima.
ALttP começa com Link ouvindo uma misteriosa voz enquanto sonha,  logo a dona da voz revela-se como a princesa Zelda, que está presa na masmorra do castelo e pede ajuda a Link. Então o garoto levanta da cama e já começamos a controlar o protagonista nessa grande aventura.

Link então parte para o resgate de Zelda. Depois ele descobre que é o último que carrega o sangue dos cavaleiros hylians, e está destinado a salvar o mundo. Diz a lenda que há um lugar chamado  Golden land, o qual é regido pela Triforce, artefato sagrado que concede desejos ao primeiro que nela encostar. O maléfico Ganon obtém a Triforce  transforma a Golden land no Dark world e agora quer dominar todo o reino de Hyrule. Com uma premissa simples, a história do jogo vai desenvolvendo-se e apresentando reviravoltas interessantes(lembrando que é um game de SNES de duas décadas atrás, naquela época narrativas longas não eram o forte dos games na maioria dos casos).
Os gráficos de ALttP não são os mais impressionantes do SNES, visto que foi lançado nos primeiros anos de vida do mesmo. No entanto, os sprites 2D são muito bem feitos e o game possui um visual bem agradável. O melhor de tudo é que esse tipo de gráfico bidimensional resiste muito bem ao tempo: experimente jogar por exemplo, um jogo de PS1 ou N64 numa TV de LCD, provavelmente você irá se incomodar com as texturas estouradas e polígonos saltando aos olhos, principalmente por estar acostumado aos gráficos HD de encher os olhos que temos hoje em dia. Já no caso dos jogos da era 16-bit, eles ficarão tão bonitos numa TV LCD grande quanto eles eram numa TV tubo antiga.

O mundo do game é bem grande, com várias localidades para serem exploradas e muitos segredos para serem descobertos. Aqui aparece pela primeira vez a sidequest de coleta de peças de coração, a cada quatro coletadas é formado um novo heart container aumentando sua vida máxima.
Após certo ponto no game, você terá a habilidade de alternar entre o Light World e o Dark World, sendo que eventos que ocorrem em uma dimensão podem afetar a outra, Esse é um dos pontos fortes da jogabilidade e é incrível a criatividade dos desenvolvedores ao construir esses dois mundos conectados entre si. Quando você pensa que já explorou o mundo de cabo a rabo, surge o Dark World e você sente-se completamente desolado e incapaz de acessar vários locais, exatamente como no começo da aventura.

Light World

Dark World

O arsenal de Link é bem variado neste game: tem bumerangue, arco e flecha, marreta, hookshot (gancho com corrente que puxa e trás itens a você ou te leva a um objeto mais pesado  que Link), varas que soltam rajadas de fogo e muito mais.

Além de itens para atacar Link pode utilizar os potes para guardar por exemplo poções para recuperar vida quando necessário. Há upgrades como por exemplo, uma luva que permite levantar mais peso, melhore o escudo para defender-se de mais ataques, forje sua espada e encontre roupas que diminuem o dano recebido.

A quantidade de dungeons ( calabouços cheios de obstáculos e puzzles que contém um chefão no final) é imensa neste game, e são bem variadas além de serem desafiadoras. Um prato cheio para quem quer  uma boa dose de dificuldade.

A trilha sonora do jogo é ótima, o tema principal da série é tocado eauqnto exploramos o overworld, aqui surgiram temas inesquecíveis como o de Dark World,  Kakariko Vilage e vários outros, como o tema de batalha contra os chefões e aquela musiquinha tensa do Ganon que foi posteriormente usada em muitos games da série.




Nota: Versões orquestradas das músicas do game.
TLoZ:ALttP é um clássico que deve ser jogado por qualquer gamer que se preze, mesmo sendo em modestos 16-bit dos anos 90, esse game bate de frente com muitos outros fotorrealistas que temos hoje em dia. ALttP marcou a infância de muitas pessoas e continua sendo um dos melhores games de todos os tempos. Uma relíquia que com certeza merece todos os méritos e o carinho dos fãs.
Additional Trivia:

Em 1991 a revista Nintendo Power publicou uma HQ baseada em ALttP, dividida em doze capítulos cada um vindo em uma edição da revista.


Em 2002 ALttP foi relançado para o GBA, junto com o game TLoZ: Four Swords, o primeiro Zelda multiplayer.

Em 2005 foi lançado um mangá baseado no game, com algumas mudanças e adições, entre as mais significativas a adição de personagens que não estavam presentes no game.

Em 2007 a Nintendo disponibilizou ALttP para ser baixado pelo virtual console do Wii, por 800 Wii points.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...