sábado, 14 de abril de 2012

Filmes Alocks: Cherrybomb


Olá, pessoal! Como passaram a Sexta-Feira 13? Muito Freddy e Jason na vida de vocês? Espero que não, né? Credo...

Bom, hoje eu vou falar de um filme que já assisti faz um tempinho, mas ainda quero falar sobre ele aqui. É um dos filmes de Rupert Grint (do trio de Harry Potter), chamado Cherrybomb. Se você gostou da série Skins, provavelmente vai achar este filme interessante; amizade, amor, drogas, família, responsabilidades, adolescência, e muitas questões circulam a vida de Crilly, Malachy e Luke. Vamos lá?

Título: Cherrybomb
Direção: Lisa Barros D'Sa e Glenn Leyburn
Roteiro: Daragh Carville
Elenco: Rupert Grint, Robert Sheehan, Kimberley Nixon, James Nesbitt
Distribuidora: Universal Pictures (UK)
Ano: 2010


Quando vi as primeiras notícias e fotos sobre Cherrybomb na internet, fiquei super ansiosa pra ver o filme, já que tem o Rupert Grint no elenco, e do trio que faz o Harry Potter, o Rupert é o meu favorito; sendo assim, logo começei a procurar informações sobre o filme, trailer, fotos e essas coisas. Sinceramente, pelo trailer (e pelas fotos que saíram antes do filme ser lançado), o filme prometia ser bem bacana. Mas, infelizmente, quando o assisti não achei tudo isso. Tive a sensação durante o filme todo de que estava faltando alguma coisa, e a única impressão que tive, foi decepção.


Tá, mas... O filme é sobre o que mesmo?


A história gira basicamente em torno das três personagens principais: Malachy (Rupert Grint), Luke (Robert Sheeham) e Michelle (Kimberly Nixon).


Em uma cidade meio suburbana da Inglaterra (juro, nem lembro que cidade que era...), Malachy trabalha num clube esportivo para Crilly (pai de Michelle); Luke, amigo de infância de Malachy, vive numa casa com um pai negligente, e em plena adolescência, é obrigado a administrar os deveres de cuidar da casa, do pai, e de si mesmo... Mas não o faz. Um dia, Michelle, a bela filha de Crilly, chega à cidade, e a relação entre os três jovens resulta num jogo de sedução: os dois meninos, apostam pra ver quem sai primeiro com a garota; a garota, flutua entre ambos, deixando-se levar apenas pela diversão e pelas emoções.


E então?


Ao ler a sinopse, ver trailer e fotos, você sinceramente pensa que o filme vai ser bom. Mas infelizmente, ao assistir Cherrybomb, tudo que senti foi que o filme tinha uma ótima proposta, mas acabou ficando uma história muito solta, superficial e com um roteiro extremamente fraco.

Pra não achincalhar muito o filme (e juro que o que não me falta é vontade), as únicas coisas que eu realmente vi com brilho ali, foi a proposta (como já disse acima), que tinha todo o potencial pra ser um filme foda, daqueles que você termina de ver e sai com dor na vida, e a atuação de Rupert Grint e de Kimberly Nixon. Juro que não esperava esse tipo de atuação do Rupert; ele está muito bom e nem parece aquele canastra palhação que faz o Rony. O ator realmentte se adaptou à proposta do filme e do drama de sua personagem, que é um garoto que, apesar de ser de uma boa família e ter uma boa orientação, cai no mundo das drogas, bebidas e sexo fácil.

Kimberly Nixon também está ótima. A personagem dela é (pelo menos, deveria ser, mas a atriz faz a lição de casa bem) bem forte, e o drama da vida dela, interessante; vinda de família rica, a garota tem problemas com o pai e a mãe, e além disso, o pai, que tenta passar uma imagem moralista, gosta de sair com garotas da idade da filha. Kimberly realmente deu à Michelle um ar de impassível, daquelas garotas certas de si, mas que por dentro estão desmoronando.

Os pontos positivos acabam aí. O terceiro ator do trio, que interpreta o Luke, juro que me deu vontade de chorar (SÉRIO). Por quê? Porque o ator simplesmente não "coube" nem no filme e muito menos na personagem. Toda vez que Robert entrava em cena, eu tinha vontade de sair gritando; não sou atriz, não sei nada de encenação, mas a atuação de Robert Sheeham está extremamente medíocre, superficial e afetadíssima. Não sei porque, ele colocou uns tiques na personagem que não precisavam estar ali. Além de parecer que simplesmente tinha apenas decorado o texto e estava ali recitando tudo de uma forma afetada. Nem o rostinho bonitinho de Robert o salvou, porque ele simplesmente não conseguiu ser convincente no que se propôs a fazer. O que acabou sendo uma GRANDE perda pro filme. O drama em torno da vida de Luke, tinha de tudo pra ser o mais forte de Cherrybomb. O garoto vive sozinho com o pai, que além de negligente, tem sérios problemas com drogas e álcool. Os dois recebem uma pensão do irmão mais velho de Luke, que se nega a continuar bancando-os se ambos continuarem a levar a vida que levam. Apesar de saber que tem mais condições que o pai, Luke simplesmente não arca com as consequências. Abraça o seu abandono e se entrega à vida boêmia e turbulenta.


Cherrybomb realmente tinha o potencial pra ser um ótimo filme. Entretanto, acaba ficando uma coisa tão rasa, que sai pior do que os clichês mais clichês que a gente já cansou de assistir sobre adolescentes + drogas + sexo. O filme simplesmente não aprofunda de forma "correta" o drama das personagens, e teve todo o espaço pra fazer isso. No fim das contas, o filme promete mais do que realmente é, e o desfecho é simplesmente absurdo e forçado.


Pra quem tá curioso pra conferir o filme (eu espero que vocês ainda estejam, não quero que se deixem levar pelas minhas opiniões), eu baixei da internet mesmo pra poder assistir, mas o filme parece que só não saiu nos cinemas ao redor do mundo, porque os responsáveis ainda não conseguiram fechar com nenhuma distribuidora.


Abaixo, trailer e fotos:




3 comentários:

  1. É muito bom este filme, eu encontrei ele porque assisto a série Misfts onde o Robert Sheehan faz um papel magnifico, e tambem faz caça as bruxas, realmente o elenco é otimo, recomendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mariana! Já ouvi falar de Misfits, já me disseram que é realmente muito bom. :) Tenho receio de ver, porque não gostei tanto do Robert Sheehan em Cherrybomb, mas pensando agora, um bom ator tbm precisa ser bem dirigido, né, e às vezes foi o que aconteceu em Cherrybomb... :/

      Obrigada pela dica! Até mais!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...