domingo, 18 de novembro de 2012

Games Batatais: Kid Icarus Uprising



Kid Icarus Uprising foi um dos primeiros games anunciados para o 3DS, mas que chegou um ano depois. E posso dizer com certeza que a espera valeu a pena. Trata-se de um jogo muitíssimo bem trabalhado, com muito conteúdo para destravar, personagens carismáticos e um modo multiplayer (local e online) bem interessante. Do mesmo criador da série Super Smash Bros,  Kid Icarus Uprising é a volta de uma franquia que passou mais de 20 anos num completo ostracismo. A primeira coisa que o protagonista, o anjo Pit, diz ao começar o game é “Sorry to keep you waiting”(Desculpe por deixá-lo esperando), e depois de começarmos a jogar , pensamos : “Okay, demorou mas valeu a pena!”.


“It’s been too long, Lady Palutena!”

A história de KIU é a seguinte: Medusa,a deusa do submundo, ressuscitou das trevas e conjurou seu exército para espalhar destruição pelo mundo onde vivem os humanos. Palutena, a deusa da luz, manda Pit, o comandante do seu exército celestial, para dar um jeito na situação mais uma vez. O interessante é que há bastante reviravoltas na história, que eu não entrarei em detalhes aqui para evitar spoilers.
Já faz 25 anos desde nosso primeiro embate, né Medusa!


Star Kid Punishment

KIU é um shooter em terceira pessoa, com cada estágio consistindo em uma parte de combate aéreo, onde a jogabilidade se assemelha à da série Star Fox e Sin & Punishment, e porções andando em terra firme, onde podemos andar livremente, seguido por um boss. Além de andar e atirar, é possível realizar diversos movimentos para esquivar-se e soltar tiros diferenciados. Além disso há uma quantidade massiva de powers, que vão desde plantar uma mina no chão até lasers e powers para travar a mira no inimigo, ou transformá-los em berinjela(!).
Eggplant style!
Senta, cachorrinho!
 Gameplay de KI:U :
  
“Duty calls and Pit answers!”

Há 25 anos foi lançado o primeiro Kid Icarus, para o saudoso Nintendo 8 bits( NES, Nintendinho, você escolhe) onde Pit tinha que salvar a deusa Palutena das garras da Medusa. Não por acaso, o game é repleto de referências a essa primeira aventura, com sprites do game original durante as conversas dos personagens e aquela música que toca quando os ceifadores te vêem, no melhor estilo 8-bits
So what?
Os ceifadores continuam dando dor de cabeça em KIU. Acredite, quando você ouvia essa música no primeiro game era um desespero só!
Viu como eu mudei desde os 8-bits?

“I’m all set”

Um grande aspecto do game é a variedade de armas que podemos usar, elas são divididas em várias categorias, que possuem atributos diferentes para ataques a longa distância e combate corpo a corpo, além de várias características adicionais. Variedade é o que não falta.Você pode fundir armas para criar outra nova
Com qual arma vou trucidar meus inimigos hoje?

Um  recurso interessante é a Intensidade, que é onde ajustamos a dificuldade do game antes de cada estágio, sendo que você pode jogar no fácil até o fim ou pular de cabeça no mais difícll, quanto mais intenso melhores serão as armas e os powers que você obterá na fase, e para completar TUDO será preciso encarar as maiores dificuldades, então nada de moleza!
Aposte corações para aumentar a dificuldade e as recompensas!
É, percebi a diferença!

Apesar de todos os pontos positivos, há quem reclame da jogabilidade de KIU, que pode se tornar cansativa, pois temos de segurar o portátil com uma mão e a outra seguramos a caneta para mirar no touchscreen, há outras opções de controles, mas há quem torce o nariz para qualquer uma delas. Isso varia de pessoa para pessoa, eu e meu primo por exemplo já jogamos dezenas de horas e ainda estamos jogando para completar o 100%. Enfim, é uma questão pessoal.
Quem já jogou no DS tá acostumado
KIU é um game merecedor de estar na sua coleção, com certeza um dos melhores games do 3DS até então. O retorno de Pit foi mesmo triunfal!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...